Maragojipe canta seus filhos

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

"Carnaval Ouro Negro" apresenta mais quatro blocos de matriz africana

A TVE Bahia apresenta nesta quarta-feira (26), às 11h30, a série ‘Carnaval Ouro Negro’ com mais quatro blocos de matriz africana que desfilam na folia baiana: Commanche do Pelô (Índio), Bola Cheia (Percussão), Malê Debalê (Afro) e Alafin (Afro).

O Commanche (do Pelô), fundado em 1974, é considerado um símbolo de perseverança deste gênero de bloco no Carnaval da Bahia ao homenagear o índio brasileiro, suas crenças, costumes e lendas. O bloco já conquistou sete títulos - o mais recente com o tema ‘Pelô de Todas as Tribos’. Homenageado em 2007 por Gilberto Gil, o Commanche é embalado por uma banda de percussão.

Criado em 1979, no bairro de Itapuã, o Male Debalê reúne 2 mil dançarinos. O nome do bloco é uma homenagem à Revolta dos Malês, levante de negros mulçumanos ocorrido no século 19 na capital. O termo ‘malê’ deriva do iorubá ‘imale’ e designa o muçulmano. O Malê se consagrou no Carnaval de 1980 como o primeiro campeão na categoria de bloco afro em Salvador.

Já o Bola Cheia surgiu em 1996 a partir da ideia de um grupo de amigos da Ribeira, na Península Itapagipana, que resolveu criar um bloco para participar da Lavagem do Bonfim. Fundado em 1983, o Alafin foi formado no bairro de Cosme de Farias.

Fonte: ASCOM-BA