Maragojipe canta seus filhos

sexta-feira, 11 de março de 2011

Cada fantasia mais bonita que a outra, por Mário Sérgio

Na década de 1930, nota-se, nas ruas de Maragojipe, os cordões das Hespanholas, Assustados e dos Nagôs; ternos da Esperança, Marujas, Bonecas, Turcas e A Fauna; rancho do Macação, mascarados, pierrôs, colombinas e, ainda, passeatas promovidas pelas filarmônicas. Confetes e serpentinas decoram o cenário dos três dias de carnaval, em que a supressão dos preconceitos sociais faz parte do caráter transversivo de mudança de personalidade e de classe social.

Nívea Alves dos Santos e Magnair Barbosa

Quer saber mais: Baixe gratuitamente o Livro do Carnaval de Maragojipe - IPAC AQUI