Maragojipe canta seus filhos

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Chamadas Públicas para atrações do Carnaval Pelourinho e Pipoca, desfile Ouro Negro e Carnaval Maragojipe

Promover um Carnaval democrático e da diversidade. Com este objetivo, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) abriu Chamadas Públicas para o Carnaval de 2012, que comemora o centenário do escritor Jorge Amado. Serão contemplados 20 projetos de apresentações musicais para o Carnaval Pipoca, que integra os circuitos Dodô e Osmar (Barra/Ondina e Campo Grande), e mais 53 artistas e bandas que farão parte da grade da programação do Carnaval do Pelourinho. “O objetivo da Chamada é estimular a diversidade e a democratização de todo o processo de seleção dos artistas e grupos que irão fazer parte da nossa programação”, afirma o secretário de Cultura em exercício, Rômulo Cravo, que representou o secretário Albino Rubim na coletiva de imprensa do Carnaval, ao lado de Arany Santana, diretora do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI).

No total, considerando apenas os recursos destinados para as atrações musicais destes dois programas, a Secretaria vai investir R$1,483 milhões, sendo R$900 mil para o Carnaval Pipoca e R$583 mil para o Carnaval do Pelourinho. Somando estes valores aos R$ 5,305 milhões investidos nas 127 entidades que desfilam no Carnaval Ouro Negro e aos R$ 295 mil destinados para o Carnaval de Maragojipe, temos um total de mais de R$ 7 milhões investidos apenas na programação destes quatro programas. Além destes, mais R$4 milhões são destinados para a produção e infraestrutura destas ações, totalizando investimentos da ordem de mais de R$11 milhões do Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, no Carnaval da Bahia.

CHAMADAS PÚBLICAS
De 16 a 20 de janeiro, a Secretaria de Cultura recebe inscrições de projetos para o Carnaval Pipoca e Carnaval do Pelourinho. A análise dos projetos será feita por uma comissão composta por cinco membros, três deles convidados externos, como os professores e pesquisadores Jaime Sodré, Paulo Miguez, o diretor teatral Fernando Guerreiro, além de Cássio Nobre, coordenador de música da Fundação Cultural do Estado da Bahia, e Thelma Chase, coordenadora do setor artístico do CCPI.

Durante a coletiva, a diretora do CCPI, Arany Santana chamou atenção para a transparência do processo de escolha das atrações que irão se apresentar no Pelourinho e nos trios do Carnaval Pipoca. “Nosso objetivo é garantir que a Cultura e a diversidade estejam presentes no Carnaval, com atrações voltadas para todas as tribos”, afirma. Para o Centro Histórico, uma das novidades está na utilização da Praça das Artes que durante a manhã terá uma programação voltada para o público infantil e a noite irá abrigar shows de reggae. Arany também destacou a importância do apoio que o Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, tem dado aos grupos de matriz africana com o programa Ouro Negro, que este ano beneficiará 127 entidades. “Se não fosse esse projeto, talvez essas entidades tivessem sumido do Carnaval baiano”, avalia.

As inscrições para as Chamadas Públicas devem ser feitas na sede do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), casa nº 12, Largo do Pelourinho, das 10h às 12h e das 14h às 17h30. As portarias e formulários para as inscrições estão disponíveis no site da Secretaria (www.cultura.ba.gov.br). O resultado das seleções e a divulgação da programação final dos Carnavais Pipocas e Pelourinho serão anunciados até o dia 06 de fevereiro.

Fonte: Ouvidoria do Estado