Maragojipe canta seus filhos

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Secult investe 13 milhões para garantir diversidade cultural ao Carnaval de Salvador


“Já é Carnaval cidade, acorda para ver”, diz a letra da canção Lambada de Delícia do compositor baiano Gerônimo. É nesta atmosfera que a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult/BA) garante investimento de aproximadamente R$ 13 milhões na maior festa popular do mundo, o Carnaval de Salvador. A programação contempla os já tradicionais Carnaval do Pelô, Carnaval Ouro Negro e o Carnaval Pipoca, além do Palco do Rock e as Festas Pré-Carnavalescas, projeto que anima o Pelourinho desde os primeiros dias de 2013 com atrações que irão se apresentar no Carnaval Pipoca. “Essas ações são fundamentais para garantir a diversidade musical e cultural à festa, bem como garantir o acesso democrático às manifestações populares, afirma Arany Santana, diretora do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), unidade da Secult/BA.

Carnaval Ouro Negro

Pelo quinto ano consecutivo, o Carnaval Ouro Negro irá garantir o desfile de blocos de matriz africana, indígena, afoxés, além de blocos de samba, reggae e outros ritmos. A estimativa é de que 130 entidades sejam beneficiadas através do projeto. As apresentações acontecerão nos circuitos Batatinha (Pelourinho), Dodô e Osmar.

“O Ouro Negro é um dos projetos mais significativos criados pela Secretaria da Cultura do Estado da Bahia. Suas atividades contemplam, além da garantia aos desfiles durante o Carnaval, o apoio ao trabalho de algumas entidades que se dedicam a ações socioculturais e contribuem para o desenvolvimento das comunidades onde elas foram criadas e para o resgate e a valorização de suas tradições, qualificando ainda mais o projeto e as instituições apoiadas”, completa o secretário de Cultura, Albino Rubim.

Através deste programa, a SecultBa apoia também entidades deste mesmo gênero de Feira de Santana, que desfilam em abril, na Micareta de Feira.

Carnaval do Pelourinho

Este ano, 41 atrações serão selecionadas a partir de Chamadas Públicas para tocar nas três praças e no Largo do Pelourinho, além disso, outras 22 entidades se apresentarão nas ruas do Centro Histórico. A decoração também será especial, em homenagem a guitarra baiana e aos carnavais negros nas Américas.Além das atrações selecionadas pelas Chamadas, shows especiais e temáticos vão acontecer todas as noites, abrindo a programação do grande palco do Largo do Pelourinho.

Além das atrações musicais do Largo e praças, a partir das 16h, diariamente, o Carnaval do Pelourinho conta ainda com bailes infantis, desfiles de bandas itinerantes, performances e blocos alternativos. No Pelourinho, acontecem ainda as saídas de famosos afoxés e blocos afros, como os Filhos de Gandhy e o Olodum.

A programação do Pelô é voltada para foliões que buscam uma festa com programação intensa, diversificada e alternativa ao axé, ritmo anfitrião da festa momesca realizada na Bahia. Na abertura, 07.02 (quinta) acontece um grande show com Morais Moreira em homenagem a Guitarra Baiana. Em seguida, shows coletivos com encontros entre diferentes artistas marcam as noites do Centro Histórico durante o Carnaval.

O Carnaval do Pelourinho conta com estacionamentos, segurança, restaurantes e bares, além de uma Sala de Imprensa, montada na casa 12, sede do CCPI, para receber jornalistas de veículos locais, nacionais e internacionais que trabalham na cobertura da festa.

Além disso, a área dispõe de 05 bancos 24 horas, postos de saúde, postos dos bombeiros, juizado de menores e polícia militar, 1.000 vagas de estacionamentos privados, 3.000 mil vagas em zonas azuis da prefeitura, 32 ruas e 07 grandes avenidas para acesso imediato ao Centro Histórico de Salvador.

Carnaval Pipoca

Idealizado para promover o contato do público com a diversidade artístico-cultural, o Carnaval Pipoca levará aos convencionais circuitos Dodô (Barra/Ondina) e Osmar (Campo Grande) ritmos como Rap, Samba, Reggae, Rock, dentre outras. Os 22 projetos de apresentação aprovados estarão distribuídos nos circuitos de sexta(8) à terça (12) de Carnaval. O investimento de R$ 2,3 milhões irá garantir custos contratação dos projetos, trio e produção.

O projeto do Carnaval Pipoca ainda inclui shows dos artistas credenciados nos largos do Pelourinho durante o mês de janeiro. No dia 4 de janeiro aconteceu o primeiro show, Rap Bahia, com os Djs Da Ganja, Dj KL Jay, Coscarque, Fall, Blequimobil e Kiko. As apresentações do “pré – Carnaval Pipoca” continuam até o dia 31 de janeiro.

Outros Carnavais

Durante os dias de festa, os foliões da capital baiana poderão aproveitar ainda as atrações do Palco do Rock. Localizado no Pelourinho e apoiado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), o espaço irá reunir artistas e grupos musicais do segmento de caráter nacional e local. O investimento do IPAC na festa momesca se estende também ao Carnaval de Maragogipe, no interior do Estado, no qual será investido o equivalente a R$ 330 mil.

Com uma tradição de mais 180 anos, a festa nesta cidade do Recôncavo possui força e singularidades mantidas pelo povo, sendo reconhecida e registrada como Patrimônio Cultural do Estado da Bahia. Dentre as variadas manifestações singulares do Carnaval de Maragpjipe está a cultura das máscaras, onde maragojipanos e visitantes incorporam suas fantasias, transformando a festa momesca numa propulsão de cores. Ao firmar parceria com a Associação de Músicos de Maragogipe, o instituto reforça o objetivo governamental de valorização e difusão das festas populares.

Fonte: Secult - Bahia