Maragojipe canta seus filhos

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Governo da Bahia vai investir 60,2 milhões nos carnavais de Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Barreiras e Maragogipe


O governo estadual vai investir R$ 60,2 milhões no Carnaval de Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Barreiras e Maragogipe. O anúncio foi feito nesta terça-feira (18), durante coletiva de imprensa realizada no Hotel Sheraton Bahia, no Campo Grande, Salvador. Apresentado pelo secretário de Comunicação Social, Robinson Almeida, o plano de operações prevê ações nas áreas de segurança, saúde, cultura, turismo e assistência social.

Na segurança, o investimento será de R$ 32 milhões, para o pagamento de pessoal e equipamentos. Serão 24 mil policiais, 150 câmeras de monitoramento, e a novidade deste ano, o Centro Integrado de Gestão de Emergências (Cige), que nos anos anteriores funcionava em Ondina e agora passa para o Parque Tecnológico, com estrutura maior e mais moderna, coordenando o trabalho de segurança pública e defesa civil.

Segundo Robinson Almeida, esta é a maior operação militar realizada fora de períodos de guerra no mundo. “É um esforço grande que o Estado faz para garantir a tranquilidade da festa”.

O secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, afirma que as instituições que participam da operação do Carnaval, a exemplo da prefeitura, governo estadual, governo federal e Forças Armadas, vão ter à disposição as câmeras, a central de rádio e toda a tecnologia para trabalhar lado a lado e facilitar a tomada de decisões e qualquer ocorrência que apareça seja rapidamente atendida.

Saúde e cultura

Na saúde, o investimento é de R$ 2 milhões, e toda a rede estadual vai trabalhar em esquema de plantão 24 horas para atender a população durante os dias da festa. Na cultura, destaque para os programas Ouro Negro, que apoia os blocos afro e de índio, e o Carnaval Pipoca, que garante a diversidade de ritmos na folia. O investimento nesta área é de R$ 10 milhões.

“Este ano, teremos vários shows no Pelourinho, começando na sexta-feira, com Carlinhos Brown e Baiana System. Vamos ter ainda Mariene de Castro, Lazo e uma diversidade grande de ritmos. Em cada largo, acontecem atividades diferentes, umas voltadas para orquestras e músicas antigas, outras para o samba, outras para o reggae”, explica o secretário Albino Rubim. "Teremos apresentações de shows gratuitos de afoxé, samba, reggae, axé, rock, axé, MPB e fanfarras com atrações muito boas", destacou o secretário da Cultura, Albino Rubim. O carnaval no município de Maragogipe foi uma das novidades apresentadas.

Durante a apresentação dos investimentos para o Carnaval 2014, os dirigentes de blocos afro e de índio fizeram uma homenagem ao governador Jaques Wagner pela criação do Carnaval Ouro Negro. O governador recebeu um troféu simbolizando a importâncias da iniciativa. “Às vezes, as manifestações mais importantes para nossa cultura não encontram espaço comercial, e nosso papel como gestor é de apoiar e mostrar a importância que elas têm para a afirmação de nossa identidade”, diz Wagner.

Já o presidente da Liga dos Blocos Afro e Afoxés, Alberto Pita, destaca que “há oito anos o Ouro Negro faz a diferença para os nossos blocos, foi a melhor coisa que poderia acontecer. Além do apoio financeiro, ele estimula a organização das entidades. Essa homenagem é um reconhecimento ao trabalho e à preocupação do governo”.

Turismo

No turismo, num investimento de R$ 15 milhões, serão oferecidos serviços como call center, informações com atendimento em seis línguas, guias e monitores espalhados pelo circuito, além de um aplicativo para smartphones, onde será possível avaliar e fazer reclamações. Os turistas vão poder, através do telefone, relatar problemas com hotéis, restaurantes, venda de abadás.

Na cobertura da festa, a imprensa terá à disposição uma sala com estrutura de computadores e internet wi-fi, que ficará no Hotel Sheraton e funcionará das 10h às 22h. Para ter acesso ao espaço, é preciso realizar credenciamento junto à Secretaria Estadual do Turismo (Setur).

Assistência social

Por fim, na área de assistência social, será desenvolvido, mais uma vez, o programa Eco Folia Solidária, de apoio aos catadores de latinha. “Vamos, entre outras coisas, criar centrais de armazenamento, que permitem aos catadores eliminar o papel do atravessador, aumentando a renda dessas famílias”.

Para os filhos dos catadores e ambulantes que vão trabalhar no circuito, vai ser oferecido, também mais uma vez, o Espaço de Convivência Temporária, onde as crianças recebem alimentação e cuidados durante os dias da festa. O investimento é de R$ 1,3 milhão.

O governador informa que todo o investimento feito na festa tem um retorno, seja na criação dos empregos temporários, seja na atração de visitantes para o estado. “Compensa, porque cria muitos empregos temporários, os hotéis estão cheios, táxi, restaurante, vendedores, todo mundo ganha. Nossa expectativa é que o Carnaval deste ano melhore em relação ao de 2013, e, junto com a prefeitura, que é quem toca a festa, o governo estadual está dando sua contribuição para garantir a alegria dos turistas e dos baianos que vão curtir a folia”.

Fonte: Ascom / Governo da Bahia